• Márcio Kaoru Fujikawa

Descobri que tenho lordose! O que é isso?

Atualizado: Ago 2


Antes de começarmos a explicação, já adianto que é normal e vantajoso termos as lordoses, que são frequentemente confundidas com a escoliose e esta sim tem chance de causar problemas. Um ótimo assunto para os próximos artigos!

Apesar do nome “coluna vertebral”, o ideal é que essa parte do nosso corpo não seja totalmente reta como uma coluna de um prédio. Ela tem 3 curvas principais e hoje explicarei como funciona a lordose lombar.

A lordose lombar é uma curva que tem a importantíssima função de amortecimento de impactos, que não são apenas os bruscos como batidas, quedas e saltos, mas também os mais sutis como os de uma caminhada pois, à cada passo, colocamos grande parte do nosso peso sobre nossa coluna. Músculos e discos ajudam neste amortecimento, mas eles dependem muito de uma lordose lombar com boa angulação porque se for “funda” ou plana demais, ela pode interferir na eficiência da distribuição do impacto:

A primeira imagem mostra que pouca curvatura gera uma sobrecarga sobre os discos da coluna, fazendo com que cada vértebra “esprema” o amortecedor na parte frontal, deslocando seu núcleo para trás e em alguns casos, invadindo o canal de algum nervo próximo.

A terceira imagem indica a coluna com hiperlordose - ela comporta-se como uma mola que já está pressionada ao máximo, perdendo a capacidade de amortecimento e pressionando principalmente a parte de trás do disco; Já a lordose lombar ideal é a da imagem central - o peso é distribuído em toda a superfície do disco, evitando a lesão por sobrecarga em um ponto específico.

O valor de 45° é um dos considerados ótimos, mas essa medida varia muito de acordo com os pesquisadores. Um valor entre 30° à 60° pode ainda ser considerado bom, mas abaixo dessa faixa há o diagnóstico de hipolordose. É uma situação frequente nas colunas modernas, pois sempre estamos inclinados para frente numa posição “de bolinha” ou “corcunda” ─ usar computador, celular, dirigir, lavar louça, cozinhar e fazer faxina são exemplos de tarefas que nos fazem dobrar o corpo para frente, diminuindo a lordose lombar.

Caso essa postura arcada seja comum, é natural que a coluna perca movimento e capacidade de amortecimento, fazendo com que aos poucos machuquemos a cartilagem enquanto perdemos a flexibilidade.

Um dos objetivos do ajuste de quiropraxia é estimular a formação de uma curvatura lombar saudável devolvendo o movimento para a articulação. Assim, sua coluna estará pronta para absorver impactos sem prejudicar as estruturas próximas, como as saídas das raízes nervosas.

A lordose lombar aliada à estimulação da musculatura garantirá que sua coluna esteja pronta para enfrentar as tarefas do cotidiano e atividades físicas mais intensas! Até a próxima!

Referências

DAMASCENO et al. Lumbar lordosis: a study of angle values and of vertebral bodies and intervertebral discs role. Acta Ortopédica Brasileira. V14. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-78522006000400003&lng=pt&nrm=iso&tlng=en>. Acesso em março de 2020.

FURLANETTO et al. Reference values for Cobb angles when evaluating the spine in the sagittal plane: a systematic review with meta-analysis. Motricidade Vol 14. P115-128. 2018.

SPARREY C J et al. Etiology of lumbar lordosis and its pathophysiology: a review of the evolution of lumbar lordosis, and the mechanics and biology of lumbar degeneration. Neurosurg Focus Vol 36. P1-16. Maio de 2014.


73 visualizações

Rua Jorge Tibiriçá, 98 • Vila Mariana • 04126-000 SP